Voltar

Por Alexandre Monteiro

Muita gente, na hora de planejar sua viagem internacional, acaba colocando na lista de prioridades itens como passagem aérea, hospedagem e reserva de carro. Mas muita gente deixa para última hora (ou até acaba esquecendo) de um item que nem sempre é obrigatório, mas é extremamente importante para ter férias tranquilas: o seguro viagem. Principalmente quando o assunto é viajar para outro país, com hábitos de higiene e de alimentação diferentes dos nossos, é importante se manter prevenido para qualquer imprevisto que possa acontecer enquanto você estiver fora. Por isso, mesmo que o destino escolhido não exija seguro viagem para os visitantes, é extremamente recomendado. Além da garantia de cobertura em qualquer problema de saúde, também existem planos que cobrem extravio de bagagem, assistência jurídica e muito mais. E tudo isso por um valor bem acessível: a partir de cerca de 80 reais, por exemplo, você já tem cobertura para uma semana nos Estados Unidos. A gente garante que vale a pena! Quer saber como fazer um seguro viagem internacional que seja ideal para você? O Melhor Câmbio reuniu as melhores dicas. Dá uma olhada:

Qual serviço escolher: seguro viagem ou assistência viagem?

Apesar de parecerem a mesma coisa, e de serem chamados pelo mesmo nome, esses dois tipos de produto funcionam de uma forma diferente um do outro. A assistência oferece o serviço médico através de uma rede credenciada (como os planos de saúde funcionam aqui no Brasil). Já o seguro viagem permite que você escolha o serviço que quer ter, mas você paga na hora e recebe o reembolso da seguradora depois disso. Cada um possui suas vantagens e desvantagens: na assistência, você não precisa se preocupar com reembolso nem em perder tempo procurando médicos. O lado ruim é que suas opções se limitam à rede credenciada do plano. No caso do seguro, você pode escolher, mas precisa arcar com os custos na hora, sem contar com a burocracia de entregar documentos comprovando seu pagamento. Existem muitos planos que oferecem os dois serviços, mas é bom prestar atenção se é o caso do seu plano, principalmente se o seu destino for um pouco mais “deserto”. Quanto mais remota a região para onde você for viajar, mais difícil encontrar uma rede credenciada muito variada, né? Nesse caso, o ideal seria contratar apenas o seguro.

Qual o valor da cobertura que você precisa?

Aqui entra um ponto muito importante e ainda pouco compreendido pelas pessoas que querem contratar o seguro viagem. Muita gente acaba contratando a cobertura mais básica, por ser mais barata, achando que está protegido de várias situações, mas a realidade é bem diferente. Dependendo do custo de vida do país para onde você vai ir, o valor mais básico pode não dar conta dos gastos de saúde. Para ter certeza que está contratando a cobertura no melhor valor, pesquise os valores de determinados serviços médicos no seu destino, como uma consulta, diária em hospital ou intervenção cirúrgica. Para facilitar essa busca, o site My Travel Cost mostra quanto se gasta em média em vários países. Você pode comparar os valores de dois países para ter uma ideia.

Quanto mais serviços, melhor

Até os planos mais básicos costumam oferecer coberturas para assistência médica e morte acidental. Conforme o plano vai aumentando, os serviços também aumentam: existem planos que cobrem assistência jurídica, cancelamento da viagem, extravio da bagagem, compra de medicamentos, passagem aérea para um familiar acompanhar você em caso de internação ou cirurgia, repatriação, etc. O valor acaba saindo mais caro, mas ainda compensa. Por exemplo, o seguro para uma viagem de uma semana pelo Canadá, pelo plano básico de 10 mil dólares, custaria cerca de 80 reais. Já o plano mais completo, com todas as coberturas faladas acima e muito mais, cobrindo 1 milhão de dólares, custaria em torno de 400 reais. Parece uma diferença grande, mas em caso de algum imprevisto médico, esse valor compensaria só nos gastos com medicamentos, por exemplo, que o plano cobriria. É de se considerar!

como fazer seguro viagem internacional

Não se deixe levar pelo preço mais barato

A gente vive dando dica de como economizar nas despesas da sua viagem internacional. Porém, quando o assunto é saúde, todo cuidado é pouco: não adianta contratar o seguro viagem apenas usando o preço como critério! Pagar por um plano mais completo pode sair um pouco mais caro, mas acredite, você não vai se arrepender (principalmente se precisar acionar o seguro em algum imprevisto). Para encontrar a melhor oferta, o site TaCerto faz a cotação online dos seguros viagem. Ele classifica cada plano por preço e você pode ir avaliando um a um para decidir qual deles mais se encaixa na sua viagem.

Veja se o seguro é obrigatório no país para onde você vai viajar

Para entrar em certos países, é imprescindível contratar um seguro saúde para a viagem. A grande maioria desses destinos fica na Europa e faz parte do Tratado de Schengen, uma lei que exige um seguro viagem que possua, no mínimo, 30 mil euros de cobertura para qualquer turista. Estes países são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Irlanda, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Suécia e Suíça. Além destes países, fora da Europa, Cuba também exige um seguro viagem, mas este pode ser adquirido lá em Cuba mesmo, no aeroporto. A Austrália também pede seguro viagem para os intercambistas que vão estudar no país: o Overseas Students Health Cover (OSHC). Se você não tem certeza quanto à obrigatoriedade do seguro viagem no seu país de destino, procure a embaixada ou consulado do país para tirar essa dúvida. Em alguns países, apesar de não exigirem o seguro, o valor dos serviços médicos é tão alto que a contratação do seguro acaba sendo fortemente recomendada. É o caso dos Estados Unidos e da Inglaterra, por exemplo, países com custo de vida mais alto.

como fazer seguro viagem internacional

Deixe bem claro o roteiro da sua viagem!

Esquiar, viajar de carro, andar de skate, passear de barco, visitar vários países numa viagem só… Fazer uma viagem tem significados muito diferentes para cada pessoa e, por isso, as atividades realizadas durante o período também acabam sendo bem diferentes. Para garantir que seu seguro viagem vai cobrir qualquer imprevisto adequado para o que você pretende fazer, é extremamente necessário dar detalhes do seu roteiro de viagem. Imagina se você machuca o pé esquiando e seu plano não cobre acidentes causados por esportes radicais, por exemplo? Por isso, na hora de contratar o seguro, explique tim tim por tim tim o que você quer fazer durante a viagem. Só assim o corretor ou agente de viagens vai saber indicar o melhor plano e, consequentemente, evitar surpresas desagradáveis durante as férias.

O Melhor Câmbio possui uma parceria exclusiva com o ITA Travel Card, empresa especializada em assistência viagem para destinos nacionais, internacionais, viagens de lazer ou negócios. Usuários do site que concretizam operações a partir de ofertas feitas através do sistema de ofertas, ganham 20% de desconto em seu seguro viagem com o ITA Travel Card.

Enquanto você segue o planejamento da sua viagem internacional, é importante continuar acompanhando a cotação do dólar e das demais moedas estrangeiras! Utilize a nossa ferramenta Dólar Hoje para conferir o valor da moeda na sua cidade e o histórico de até três meses. 😉

Referências: Finanças Femininas | Exame | Melhores Destinos

Imagens: Visualhunt