Voltar

Por Alexandre Monteiro

Apesar de viajar ser um grande e inesquecível investimento, tem sido muito difícil separar uma grana especialmente para esse tipo de experiência. Com o aumento do dólar, por exemplo, muitas viagens tiveram que ser canceladas, devido ao aumento no valor total das férias. Porém, antes de mais nada, queremos que você saiba que é possível sim viajar, mesmo com a crise econômica. Você só precisa ter bastante planejamento para escolher bem todas as despesas e muita, mas muita dedicação e autocontrole para não voltar da viagem com o orçamento comprometido. Quer ver como viajar na crise? Então confira esse artigo que o Melhor Câmbio fez pra você e prepare-se para as férias inesquecíveis!

 como viajar na crise

Planeje, planeje, planeje

Se já é importante planejar tudo em qualquer viagem, imagine só no meio desse cenário de crise na economia! Não dá para deixar qualquer detalhe passar batido ou vai acabar gastando muito mais que o que você pretendia. Se você quer viajar para um país que usa o dólar ou o euro, por exemplo, moedas que aumentaram seu valor com a crise econômica, é importante colocar tudo na ponta do lápis para ter total noção de onde seu dinheiro está indo e o que vale realmente a pena. Pesquise todas as informações com muita calma, várias vezes e anote tudo numa planilha. Assim você não desperdiça muito tempo com esses detalhes durante a viagem e ganha mais tempo pra curtir as férias. Existem vários sites que indicam os valores do custo de vida na cidade para onde você quer ir, como o Numbeo e o Quanto Custa Viajar.

Evite gastos desnecessários

Às vezes, nossa viagem acaba se tornando bem mais cara por causa da junção de pequenos gastos que poderiam ter sido evitados. O transporte, por exemplo, é uma despesa em que você pode economizar bastante. Vários países têm um sistema de transporte público muito bem estruturado e você pode aproveitar isso. Por isso, avalie se realmente precisa pegar um táxi, por exemplo, e procure se hospedar em hotéis que ficam próximos a estações de metrô ou pontos de ônibus. Além disso, se informe sobre os “bilhetes únicos” de cada cidade: eles podem sair mais baratos do que ir comprando as passagens avulsas.

Outra categoria de despesa onde você pode economizar é na alimentação. Nesse caso, a dica número 1 é: fuja dos restaurantes badalados pelos turistas! Esses lugares geralmente oferecem cardápios muito mais caros do que os frequentados pelos locais. Consulte aplicativos como o Foursquare para pesquisar os restaurantes que são bem avaliados por quem mora na cidade aonde você vai. É lá que você encontra, além de um menu mais barato, pessoas e ambientes típicos da rotina local. Tem jeito melhor de conhecer um país do que esse? Além disso, outra opção é explorar os supermercados e feiras ao ar livre. Além de ser mais barato, você compra tudo fresquinho e pode escolher alimentos mais saudáveis, pode comer aonde quiser (que tal um piquenique no parque ao pôr-do-sol?) e aproveitar mais a cidade ao ar livre.

E ainda tem as famosas compras no exterior. Caso você queira viajar com essa intenção, essa realmente pode não ser a melhor época por causa do dólar alto e da inflação. Já se o objetivo principal da sua viagem é descansar e conhecer um lugar novo, nossa sugestão é que você gaste menos com presentes e souvenirs. Com o dinheiro que você economiza nisso, pode usar para visitar museus, fazer passeios, mergulhos no mar, etc.

Escolha um destino mais barato

Se você ainda não tem um destino definido, considere visitar algum dos nossos países vizinhos na América do Sul! Na questão “custo-benefício”, vale muito a pena, porque as moedas nesses países são mais desvalorizadas em relação ao real. Se você passar uma semana na Inglaterra, por exemplo, vai gastar três vezes mais do que se passasse o mesmo período no Peru. Outra região que vale a pena visitar por ser mais barata é o Leste Europeu. Países como a República Tcheca, Croácia, Romênia e arredores estão entre os mais baratos da Europa! Além de gastar pouco, você vai encontrar uma cultura muito interessante.

Fuja da alta temporada

Isso é algo que todo mundo já sabe, mas não custa reforçar. Viajar na baixa temporada faz com que o valor total das férias saia até 70% mais barato! Dependendo do país, a alta temporada acontece em um período diferente. Mas considerando o calendário brasileiro, nossa recomendação é pesquisar nos meses de abril/maio e setembro/outubro. Por ser meia estação, a probabilidade de encontrar preços mais baixos é maior em qualquer lugar.

Aproveite as milhas!

Se você usa bastante seu cartão de crédito, pode ser que já faça parte de algum programa de milhagem oferecido pelo banco. Se não, ligue agora para seu banco e peça para entrar! E se você faz muitas viagens a trabalho, por exemplo, procure sempre incluir cada trecho no seu programa de milhagem. É um voo curto aqui e outro ali, e quando você vê já tem milhas o suficiente para fazer uma viagem incrível!

Tenha muito cuidado com o cartão de crédito

Já que estamos falando em uso de cartão de crédito, preste MUITA atenção durante a viagem! Grande parte dos viajantes vai com o dinheiro contadinho e pode usar o cartão para algumas compras. Mas pense bem se vale a pena fazer isso, porque pode ser que você se surpreenda negativamente no fim da viagem. Dependendo da sua compra, além do gasto no cartão de crédito, existe o IOF e a taxa cobrada pela Alfândega. Por isso, leve essas coisas em consideração e só compre o que realmente for necessário!

Pesquise a cotação da moeda estrangeira

Por último, mas não menos importante: pesquise o valor da moeda que você quer comprar com frequência. Nessa época de crise econômica, é essencial ficar de olho nas movimentações da bolsa de valores, por exemplo, para ter uma ideia do que está acontecendo na economia e como isso se reflete no valor da moeda. Você pode consultar o Dólar Hoje para acompanhar o histórico das cotações e ver a projeção do Melhor Câmbio para os próximos dias. E quando encontrar um valor, compre o dinheiro lá mesmo. Lá, você vê quais as casas de câmbio que oferecem um preço mais barato na sua cidade e você ainda pode fazer um lance para pagar ainda mais barato.

Referências:

Dinheirama | Da Porta pra Fora

Imagens:

Visualhunt