Voltar

Por Camila Almeida

Conhecer lugares apenas de forma contemplativa já não faz mais parte do conceito de muitos turistas. A acessibilidade aos destinos (dos mais famosos aos mais inóspitos) fez surgir uma outra busca além do conhecimento: a de vivenciar. É contar como é estar em meio a um ritual de uma tribo africana, passar a noite no deserto como nômade ou ver de perto cada etapa da produção de um vinho orgânico. O turismo de experiência tem preenchido essa brecha no mercado a fim de oferecer respostas à contínua busca dos viajantes.

Há mais de 20 anos neste nicho, a diretora da CinqTours, Maristela Gomez, tem observado uma mudança no público que deseja explorar o turismo de experiência. Se antes eram casais maduros e famílias convencionais que procuravam roteiros diversificados, hoje são jovens adultos que querem algo fora dos padrões ocidentais, tão comumente explorado.

Hoje, 70% do meu público busca por experiências na África e Ásia.

, comenta. É desde uma vivência de observar animais na selva africana a participar da descida de monges dos seus monastérios à cidade para pedir doações e orar com as pessoas.

Seja em casal ou em grupos, a experiência é sempre individual. E para tal, tem que partir com a mente aberta para interagir com uma nova cultura, especialmente quando ela for distinta da realidade ocidental, como em Bangkok, Xangai, Amã e Hanói. Foi o que um casal vivenciou na África do Sul, cliente de Maristela. Ao serem convidados a participar de um evento típico em uma fazenda e informarem que estavam em lua-de-mel, eles foram inseridos na cerimônia, que envolveu danças e rezas tradicionais à cultura local em homenagem aos recém-casados.

Independente do que se viva ou se viveu antes, aquele momento vai ficar para sempre na memória.

Brasileiros que buscam tal vivência lá fora também podem contar com profissionais experientes em apresentar um lugar ou falar sobre um assunto que os interessa e que faça parte do contexto. É o caso de arqueólogos para falar sobre ruínas, enólogos em um cultivo de uvas para produção de vinho e biólogos para descrever sobre a vegetação ou animais locais. O turismo de experiência no Brasil ainda dá seus primeiros passos se comparado ao exterior. Entretanto, muitos estrangeiros recebem indicação de outros turistas e vêm ao Brasil dispostos a explorar este tipo de turismo, segundo Maristela. Para ela, a grande procura tem sido para visitar o Amazonas, Mato Grosso e cidades históricas de Minas Gerais.


Imagem: morgueFile/hilarycl