Voltar

Por Alexandre Monteiro

A coisa mais importante a dizer é: vá. Agora mais do que nunca. Com tanto medo e mal-entendidos sobre o mundo muçulmano, nunca houve tempo melhor para pular em um avião e visitá-lo. Vá para a Indonésia, ou a Malásia. Irã ou Marrocos. Pode parecer intimidador, mas viajar para países muçulmanos é um absoluto prazer – e uma jornada que vai alterar suas percepções e introduzi-lo a uma nova, fascinante e – acima de tudo – amigável parte do globo.

Claro que existem algumas regrinhas a seguir para facilitar seu passeio em países que têm várias culturas diferentes. A maioria delas não faz parte de sua rotina habitual. Obedeça-as e você garantirá uma experiência que tem potencial para mudar sua vida e ampliar muito seus horizontes.

Todas as regras abaixo são apresentadas de forma bem geral, porque dois países muçulmanos não são iguais. O que é aceitável na Turquia não é necessariamente legal no Irã. As regras que se aplicam na Indonésia vão ser bem diferentes das do Líbano. Não trate o mundo islâmico como um bloco homogêneo: há muita variedade. Por isso, além dessas dicas, vale a pena estudar os costumes de cada país, individualmente, antes de visitá-lo.

Prepare-se para comer – e muito

Um tema comum à maioria dos países muçulmanos é que as pessoas amam comer. Elas expressam hospitalidade através da comida. Expressam também sua história, sua cultura e seu amor à vida por meio da alimentação. Se visitar um país muçulmano, será convidado a comer com as pessoas, e já é esperado que você coma muito. Aproveite.

Você pode beber – mas não muito

Embora sejam países mais “linha dura”, na maioria dos lugares muçulmanos – até em locais como Palestina, Jordânia e Egito – você poderá beber alcoólicos. A maioria dos nativos fará isso também. No entanto, pega extremamente mal ficar visivelmente bêbado. Vá com calma.

Espere por atenção

Isso vale para homens, mas especialmente para mulheres. Na condição de um estrangeiro, e ainda por cima do ocidente, você atrairá atenção dos moradores de países muçulmanos. Às vezes, essa atenção será boa, como no Irã, onde todo mundo só quer lhe dar as boas-vindas. Outras, pode ser ruim, como no Marrocos e no Egito, onde mulheres são submetidas a algumas encaradas e alguns comentários bem intimidantes. A melhor coisa a fazer nessas situações é ignorar.

Visite as mesquitas em horários apropriados

Não é legal tentar entrar em uma mesquita durante as orações. Sextas-feiras são particularmente cheias. Em horários mais livres, antes da visita, vale observar se há locais separados para homens e mulheres.

Os convites são genuínos

Pode levar um tempinho até você se acostumar, devido a todos os “senões” aconselhados a quem viaja até países muçulmanos, mas em locais como Irã, todos os convites que você recebe de estranhos para beber, fazer um tour ou jantar em casa são absolutamente genuínos. Há uma tradição centenária de hospitalidade que é levada muito a sério no Oriente Médio.

Não se aproxime do sexo oposto

Isso não vale para todos os países, mas, em geral, quanto mais tradicional a sociedade, mais estritas são as regras que governam as interações sociais. Homens só se aproximam para conversar com um estranho se for outro homem. Para mulheres, a mesma coisa. Só depois que o gelo foi quebrado e está todo mundo devidamente apresentado que você pode conversar com estranhos do sexo oposto.

Viajar sozinho é legal, mas viajar com um amigo é mais fácil

De novo, essa regra se aplica principalmente a mulheres. Em quase todos os países islâmicos, é tranquilo de viajar sozinho. Não é contra a lei; é plenamente aceitável. Porém, infelizmente, seu sentimento de segurança crescerá se você viajar na companhia de alguém. Você receberá menos perguntas e será menos centro das atenções. Não é o ideal, mas é a realidade.

Vista-se da mesma maneira que os nativos

As pessoas tendem a se preocupar demais com seus padrões de vestimenta quando visitam países islâmicos. A regra de ouro é simplesmente se cobrir de forma a ficar o mais parecido possível com os nativos. Homens, se todos estiverem vestindo calças e camisetas de manga comprida, vista calças e camisetas de manga comprida. Mulheres, se todos estiverem vestindo roupas largas e lenços na cabeça, faça o mesmo. Você descobrirá que os limites serão dados aos estrangeiros que não conhecem os costumes locais.

Evite falar de política

A menos que você conheça extremamente bem as pessoas com quem está conversando – e suas convicções políticas – é melhor evitar discussões políticas ao viajar pelo mundo islâmico. Nem sempre se torna algo ruim, mas ainda assim, permaneça nos tópicos mais leves, como os jogos de críquete, bem tradicionais na região.

Obedeça as regras locais

Ditas todas essas dicas, a coisa mais importante a ter em mente é obedecer as leis locais e prestar atenção às tradições do lugar. Dessa forma, você vai descobrir que a experiência de viajar por países muçulmanos é segura, acolhedora e interessante. As pessoas são gentis e generosas. As paisagens são lindas e quase intocadas. O segredo é só comprar uma passagem e aproveitar.


Imagens: VisualHunt
Fonte: Traveller