Voltar

Por Alexandre Monteiro

O Halloween, um dos feriados mais tradicionais nos Estados Unidos, é daqui a um mês – e se você gosta da atmosfera assustadora, das fantasias horripilantes e de filmes de terror, que tal escolher uma rota por cidades americanas que, dizem as más línguas, têm mil histórias mal assombradas para contar? Veja dicas de lugares que têm tudo a ver com o Halloween.

1. A Casa Whaley – San Diego, Califórnia. 

Construída em 1856, esta casa pertenceu à família Whaley e também já foi um celeiro e o primeiro teatro de San Diego. Hoje é um marco histórico da Califórnia e um lugar que todo “caçador” de fantasmas deve visitar. As aparições por lá vêm de muitos anos atrás. Thomas Whaley e a filha Lilian, enquanto viviam lá, relataram ter ouvido diversas vezes os passos de um homem chamado Yankee Jim, executado naquele terreno muito antes da construção da casa. Depois que o último membro Whaley morreu, o lugar foi transformado em museu e certificado pelo governo americano como a casa mais mal assombrada dos Estados Unidos. Três integrantes da família – já falecidos, é claro – aparecem frequentemente aos guias e visitantes.

Localizado no centro histórico de San Diego, a Casa Whaley oferece aos entusiastas de fantasmas um passeio de uma hora e meia, em que o visitante aprende sobre ferramentas e técnicas de investigação paranormal. Há visitas diurnas, mas o período da noite é o mais procurado. Outubro é o melhor mês para conhecer o local, pois durante todo o mês há eventos especiais em função do Halloween (e no próprio dia 31, fica aberto até a meia-noite).

2. Penitenciária Oriental do Estado – Filadélfia, Pensilvânia

Inaugurada em 1829, este presídio foi a construção mais cara dos Estados Unidos e famoso por sua extensão. Os primeiros fantasmas apareceram para detentos e agentes penitenciários na década de 1940 – e desde então têm sido vistos por historiadores e turistas. Dezenas de equipes de investigação paranormal estudam a localidade ano após ano, capturando evidências de fantasmas. Essa área abandonada de 4 hectares hoje abriga a atração “Terror Atrás dos Muros” – o nome é autoexplicativo.

Os visitantes devem comprar bilhetes separados, um para conhecer a prisão e sua história, outro para o “Terror Atrás dos Muros”. As exposições históricas fecham às 17h, enquanto a seção aterrorizante fica aberta até 00h30. Alguns hotéis na Filadélfia oferecem promoções especiais para os hóspedes e descontos nesses ingressos.

3. Avalon – Ilha de Santa Catalina, Califórnia

A cidade de Avalon, construída sobre antigos cemitérios, é dita cheia de espíritos de pessoas que morreram desde sua fundação, em 1890. Costumava ser um destino habitual de celebridades que buscavam dar uma pausa dos holofotes de Los Angeles – dessa forma, pessoas famosas como a atriz Natalie Wood e o escritor Zane Grey, que faleceram na ilha, costumam aparecer (na versão fantasmas) até os dias de hoje.

A maneira mais fácil de ir até lá é através de um barco que sai de quatro diferentes portos da Califórnia. Os roteiros fantasmagóricos ocorrem todas as noites e são a pé, com duração de uma hora. Vá com roupas e sapatos confortáveis.

4. Bar Lafitte’s – Nova Orleans, Louisiana.

 

15662031137_b30e063f85_c

Lafitte’s bar

Erguida entre 1722 e 1732, este é provavelmente o bar norte-americano mais antigo. O pirata francês Jean Lafitte o usava como fachada para suas operações de contrabando e, hoje em dia, assombra a localidade. Há rumores de que seus tesouros estão escondidos em algum lugar, dentro das paredes.

O bar está localizado na famosa rua Bourbon, em Nova Orleans. A cidade já oferece um city tour por locais mal assombrados, inclusive o Laffite’s. Durante a noite, o bar também é parada de um pub crawl com essa mesma temática assustadora.

5. Hotel Stanley – Estes Park, Colorado

Em funcionamento desde 1909, foi o cenário do filme O Iluminado – quem não lembra de Jack Nicholson perturbado nas dependências deste hotel? Hoje, funciona como um hotel normal e, de acordo com os funcionários, só há “fantasmas felizes”. O romancista Stephen King estava hospedado lá, no quarto 217, onde uma governanta foi morta em 1911 e – dizem – permanece lá como um fantasma, quando se inspirou para escrever a história.

Os fundadores do local – Freeman e Flora Stanley – também já morreram e, segundo relatos, frequentemente aparecem para os hóspedes e funcionários. Hóspedes têm desconto nos tours mal assombrados, mas o público é livre para visitar o hotel, se quiserem tentar achar o casal Stanley.

6. O boneco Robert – Key West, Flórida

Robert é um boneco de um metro de altura recheado de palha e que vem causando mal desde o início do século 20. Ele originalmente pertencia a um menino chamado Robert Eugene Otto, carinhosamente chamado de Gene. Quando ganhou o boneco, a criança o batizou com o mesmo seu nome e eles se tornaram companheiros, mas coisas estranhas passaram a acontecer na casa da família Otto, com Gene sempre culpando Robert. A lenda da família diz que Gene acordava gritando, no meio da noite, e todos os seus móveis do quarto estavam revirados – culpa do boneco, que foi jogado no sótão e deixado para trás quando a família se mudou de lá. Inquilinos posteriores, porém, relataram passos no sótão e outros objetos que se movimentavam sozinhos quando eles viravam as costas.

O boneco vive hoje no museu Fort East Martello e atrai visitantes todos os dias. Dizem que Robert lança maldições aos clientes desavisados e está cheio de bilhetes ao redor, assinados por pessoas que pensam ter sido amaldiçoadas por ele e agora pedem perdão. O museu abre das 9h30 às 16h.

7. Plantação Myrtles – St. Francisville, Louisiana

Este lugar tem uma bela mansão, datada de 1790, com um passado assombrado. O primeiro morador foi Whiskey Dave, também conhecido como o general David Bradford, advogado que se mudou para lá depois de fracassar como líder de uma rebelião.  Sua esperança era começar uma nova vida. Em 1820, o local foi vendido a um juiz chamado Clarke Woodruff, e é aí que a história assombrada de Chloe, o mais famoso fantasma da plantação, começa. Ela era uma escrava e se envolveu com o juiz e, temendo ser expulsa depois que ele casou com outra mulher, tramou fazer os filhos dele ficarem doentes para que ela tivesse o pretexto de cuidá-los. Seu plano tomou um destino trágico: acidentalmente, ela matou as crianças. Chloe se enforcou na plantação, mas seu espírito permaneceu por lá. Seu fantasma foi visto em uma fotografia, em 1992, e tem aparecido em outras fotos de convidados desde então.

O lugar oferece passeios misteriosos às sextas-feiras e sábados, das 18h às 20h. É recomendado fazer reservas durante a tarde, já que o espaço é limitado e os passeios são muito populares. Você também pode fazer um tour privado, a uma taxa fixa de US$ 200.


Imagem: VisualHunt
Fonte: AboutTravel