Voltar

Por Alexandre Monteiro

Já passamos da metade do ano e a crise tem deixado o orçamento de muitas pessoas apertado, levando os turistas a repensar os planos sobre as férias de verão – ou até mesmo desistir delas. Porém, com algumas mudanças no roteiro e um cuidado especial com as finanças nos próximos meses, é possível sim manter o planejamento de tirar uma merecida folga a partir de dezembro.

Você ainda tem, no mínimo, julho, agosto, setembro, outubro e novembro para se organizar. O Melhor Câmbio reuniu algumas dicas para você economizar antes e durante a viagem.

Pesquisar, pesquisar, pesquisar: Coloque na ponta do lápis todos os gastos que uma viagem demanda: destino, transporte, hospedagem e alimentação. Lembre que, justamente por ser época de verão, os locais com praia são os mais visados e, portanto, os mais caros. Se a grana está curta, considere um lugar mais em conta, como uma cidade histórica do interior ou uma casa no campo.

De olho nas promoções: Para evitar que os aviões decolem com muitos lugares vazios, as companhias aéreas têm promovido descontos – e para saber deles é preciso estar atento. Para isso existem os sites e os aplicativos que comparam preços de diferentes companhias, como o Voopter, o Decolar, o Skyscanner e o Melhores Destinos.

Alguns desses sites permitem buscar várias opções de datas. Também é possível verificar que empresa está mais barata na ida e qual está mais em conta na viagem de volta. Outra dica é cadastrar seu e-mails nos alertas promocionais da empresa. O ideal é que, se for viajar de avião, sua passagem esteja comprada até três meses antes, já que, quanto mais perto da data, mais caro é o custo.

Tente, se possível, ser flexível nas datas: O período que envolve Natal e Ano novo é, normalmente, o mais caro, pois se trata de alta temporada. Se você puder ter uma certa flexibilidade nas datas, recomenda-se viajar na primeira quinzena de dezembro ou na segunda semana de janeiro, quando os preços ficam um pouco mais baixos.

green-camper-on-promenade-with-palm-tree-and-sea-in-background

Photo via VisualHunt.com

Mudança de hábito

Mude seus hábitos pré-viagem: Para economizar até o dia da viagem, você pode mudar alguns de seus hábitos no dia-a-dia. Evite tomar café da manhã, almoçar ou jantar fora de casa, opte pela bicicleta em vez do carro, troque o cinema por uma sessão em casa, não vá ao supermercado de estômago vazio, evite compras compulsivas e use produtos de beleza até o final, antes de comprar novos. Segundo o site de buscas Skyscanner, especializado em pesquisa de passagens aéreas, com essas pequenas modificações no seu cotidiano você pode economizar até R$ 1300,00 em seis meses.

Envolva toda a família: Tanto na economia antes da viagem quanto durante o passeio, toda a família precisa entrar na onda de cuidar o orçamento. É preciso que todos estejam conscientes em economizar na programação e não insistir em compras desnecessárias.

Repense a hospedagem: Comparar preços de hotéis é importante caso você não queira abrir mão do conforto. Porém, pode ser mais barato alugar uma casa ou apartamento, através do AirBnb, por exemplo. Com essa opção, as refeições também podem ficar mais baratas, pois você pode comprar ingredientes no mercado e cozinhar.

Avião pode não ser a melhor opção: As passagens de avião podem não dar trégua nos preços altos. Se for assim, pense em um destino ao qual você possa ir de ônibus ou carro.

Monte um roteiro gratuito: É possível aproveitar as férias sem gastar muito com os passeios. Há visitas guiadas de graça, museus com entradas livres em dias determinados da semana e programações culturais gratuitas. Não esqueça que caminhar é uma excelente forma de contemplar a cidade e, além disso, não custa um centavo.


Imagem: VisualHunt