Voltar

Por Alexandre Monteiro

A Ilha Sul da Nova Zelândia foi atingida por um terremoto de 7.8 graus de magnitude na última semana, que deixou duas pessoas mortas e algumas comunidades sem energia. O tremor inicial foi sucedido por uma série de outros pequenos terremotos, incluindo um de magnitude 6.3 que causou deslizamento de terra, prejudicou rios e fez desabar vários cabos de energia.

Que áreas o terremoto atingiu? O terremoto começou logo na saída da cidade de Kaikoura, um resort muito popular para turistas, a 177 quilômetros de Christchurch. Autoridades locais dizem que a estrada principal até Kaikoura está bloqueada em função dos deslizamentos de terra e que as telecomunicações e o fornecimento de água e luz também foram prejudicados. Embora o alerta de tsunami na costa nordeste da Ilha Sul já tenha sido descartado, as pessoas foram retiradas via aérea da cidade, por razões de segurança. O terremoto foi no sul, mas foi sentido também na Ilha Norte, onde o governo está checando todos os prédios em busca de dano estrutural. Apesar de o terremoto ter sido mais poderoso que aquele que atingiu Christchurch há cerca de cinco anos, matando 182 pessoas e destruindo várias construções, foi bem menos devastador. 

A área é popular para turistas? Kaikoura atrai cerca de um milhão de turistas por ano – a maioria vai até lá para admirar a fauna marinha local. É um lugar conhecido pelas baleias nativas, onde os visitantes podem também nadar com golfinhos e assistir ao espetáculo dos albatrozes, em uma paisagem cercada por montanhas cujos picos são cheios de neve. Em 2004, tornou-se a primeira cidade a receber uma espécie de “selo verde” das autoridades socioambientais por sua “positiva contribuição às pessoas e ao planeta” através do ecoturismo.

Aeroportos e estradas foram afetados? Nenhum dos aeroportos da Nova Zelândia foi afetado pelo terremoto, mas várias estradas e ferrovias foram danificadas ou bloqueadas pelos deslizamentos de terra. “A infraestrutura é o nosso maior problema”, admitiu o ministro da defesa civil do País, Gerry Brownlee. “Sem querer diminuir o sofrimento e a luta de várias pessoas que tiveram algum familiar machucado ou prejuízos às suas casas”, completou.

kaikoura

Local afetado pelo terremoto é conhecido pelo ecoturismo

O que fazer se você está na Nova Zelândia? As autoridades da Nova Zelândia ainda estão alertando para o risco de novos terremotos, ainda que não da mesma magnitude. Embora o alerta de tsunami tenha sido descartado, as pessoas que estão próximas à costa estão aconselhadas a ter muito cuidado, especialmente quando a previsão do tempo indica clima ruim. No site da Defesa Civil, está escrito: “Com base em todos os dados disponíveis, a ameaça de tsunami já passou. No entanto, as costas ainda pode ter a experiência de outras situações inusuais e oscilações no nível do mar por mais algum tempo. As pessoas estão avisadas para permanecer vigilantes e atentas à previsão do tempo”. O escritório que atende estrangeiros aconselha que sigam os conselhos das autoridades locais. Quem está viajando pela Ilha Sul via estrada também, já que várias rodovias estão bloqueadas, impactando as jornadas.

É preciso cancelar a minha viagem? Em princípio, não. Não é necessário. A maior parte da Nova Zelândia continua sem ser afetada, dizem as autoridades locais do ramo do turismo. Os aeroportos estão apertos e em operação. O problema maior é na zona rural de North Canterbury, Kaikoura e Wellington.

Posso receber algum tipo de indenização? Se sua viagem foi prejudicada por um desastre natural como um terremoto, leia seu contrato com o agente de turismo. Pode ser que lá esteja previsto que, em casos desta natureza, eles sejam obrigados a providenciar outra alternativa viável ou devolver o dinheiro. Se você simplesmente cancelar a viagem sem observar isso, talvez não seja reembolsado. Faça contato com seu agente ou com seu seguro-viagem para discutir suas opções.

Os terremotos na Nova Zelândia são comuns? O País fica no chamado Círculo de Fogo do Pacífico, um arco de ocorrências sísmicas onde terremotos, infelizmente, são bastante comuns. A nação de 4,7 milhões de pessoas ainda está se recuperando de terremotos de 2010 e 2011, que mataram 185 pessoas e causou prejuízos de bilhões de dólares à cidade.


Imagens:
Fonte: Telegraph